Rul
Notícia publicada em 20/04/2018 às 13:39 | Empregos
Geração de empregos: Rondônia tem o melhor resultado em 5 anos

 

 

Foto: Caique Brilhante

Rondônia abriu 211 novos postos de trabalho durante o mês de março deste ano, uma variação de 0,09% em relação a fevereiro. O resultado é decorrente de 8.707 admissões e de 8.496 desligamentos. Esse é o melhor resultado desde março de 2013, quando foram criados 244 novos empregos com carteira assinada.

 

Em todo o país, foram criados 56.151 novos empregos com carteira assinada. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nesta sexta-feira (20) pelo Ministério do Trabalho. 

Dos oitos setores econômicos principais, cinco registraram saldo positivo no estado. O de serviço despontou com a criação de 336 novos postos de trabalho, aumento de 0,42% em relação ao mês anterior. Comparativamente, a construção civil registrou o melhor cenário de crescimento em março, 1,30%, totalizando a abertura de 168 novos empregos.

Por outro lado, o comércio demitiu 144 e a agropecuária 136 trabalhadores a mais do que contrataram. 

 

Ji-Paraná na liderança

Quando se destacam os municípios, Ji-Paraná assume a liderança com a geração de 234 novos postos de trabalho, seguido de Porto Velho, com 91, e Pimenta Bueno, com 71. Na contramão, Jaru, Cacoal e Rolim de Moura tiveram mais demissões que contratações.

No cenário nacional, Rondônia é o segundo estado da Região Norte com o melhor resultado para geração de emprego, ficando atrás apenas do Amazonas (+548). A Região Norte teve retração, foram demitidos 231 trabalhadores a mais do que os admitidos. 

Brasil
Em todo o país, o mês de março registrou a abertura de 56.151 novos postos de trabalho, um aumento de 0,15% em relação a fevereiro. Foram 1.340.153 admissões e de 1.284.002 demissões. 

Seis dos oito principais setores econômicos tiveram saldo positivo. O principal deles foi o de serviços, com a criação de 57.384 novos postos de trabalho, crescimento de 0,34% sobre o mês anterior.

Trabalho intermitente
Em vigor desde novembro de 2017, a reforma trabalhista, segundo o Ministério do Trabalho, já pode ser identificada nas estatísticas do mercado de trabalho. Pela modalidade do trabalho intermitente, foram realizadas 4.002 admissões, e 803 desligamentos, em março deste ano, gerando um saldo positivo de 3.199 empregos no período.


Pela Lei 13.467/2017, da reforma trabalhista, o trabalho intermitente ocorre esporadicamente, em dias alternados ou por algumas horas, e é remunerado por período trabalhado. O governo espera que essa modalidade gere 2 milhões de empregos em três anos.

Trabalho parcial
Ainda foram registradas ainda, 6.851 admissões em regime de trabalho parcial e 3.658 desligamentos no mês passado, resultando em saldo positivo de 3.193 empregos.

Salário médio de admissão
Conforme o Ministério do Trabalho, o salário médio de admissão foi de R$ 1.496,58 em março. Em termos reais (após a correção pela inflação), houve alta de 1,07%, ou R$ 15,78, no salário de admissão na comparação com fevereiro deste ano.

Publicidade

Publicidade
RUL

CONTATO
E-mail: contatorul@gmail.com
Fone Redação: (69) 3423-7618
Comercial: (69) 9288-9018 • 9945-5358

 

Netmidia